Let’s know more about the

material we use to create our products.

Guardamos esta secção para apresentar os incríveis tecidos que foram criados para tirar o plástico do oceano.

Têxteis

POLIESTER RECICLADO

(Plástico recolhido do Oceano)

É fio de poliéster reciclado de alta qualidade feito de materiais reciclados, incluindo garrafas de plástico pós-consumo e plástico capturado do mar, por isso contribui para a preservação dos recursos naturais e redução do desperdício na água do planeta.

Processo de Produção:

Com um processo de produção vertical com rastreabilidade controlada, reciclamos parte do plástico coletado, transformando-o em grânulos, fios e tecidos a partir de uma fabricação responsável. O resultado são tecidos reciclados que atendem a todos os padrões de qualidade.

 

Selecionamos plásticos da costa portuguesa para a obtenção de pellets de PET (polietilenotereftalato).

POLIAMIDA RECICLADA

(Redes de Pesca)

É fio de poliamida reciclado de alta qualidade feito de materiais reciclados, incluindo redes de pesca velhas e descartadas e capturadas do mar, por isso contribui para a preservação dos recursos naturais e redução do desperdício na água do planeta.

Processo de Produção:

Com um processo de produção vertical com rastreabilidade controlada, reciclamos as redes de pesca recolhidas, transformando-as em pó e depois em pellets, fios e tecidos de fabricação responsável. O resultado são tecidos reciclados que atendem a todos os padrões de qualidade.

Recolhemos redes de pesca na costa portuguesa e doadas por pescadores para a obtenção de pellets de Poliamida (Nylon).

ALGODÃO RECICLADO

(Roupas velhas e descartadas)

O algodão reciclado pode ser geralmente definido como a conversão de tecido de algodão em fibra de algodão que pode ser reutilizada em produtos têxteis. O algodão reciclado também é comumente referido como algodão regenerado, algodão recuperado ou de má qualidade. O conteúdo reciclado inclui matéria-prima reciclada, bem como componentes usados, recondicionados e remanufaturados.

Processo de Produção:

A maior parte do algodão reciclado é reivindicado por meio de reciclagem mecânica. Primeiro, os tecidos e materiais são classificados por cor. Após a classificação, os tecidos são passados ​​por uma máquina que desfaz o tecido em fio e, posteriormente, em fibra bruta. A fibra bruta é então transformada em fios para reutilização em outros produtos. A qualidade da fibra reciclada nunca terá valores de qualidade iguais aos da fibra original. Especificamente, o comprimento da fibra e a uniformidade do comprimento serão afetados, o que limitará a aplicação de uso final.

LINHO

O linho é um tecido sustentável feito de fibras de linho. A planta do linho é cultivada em quase todos os países do mundo e é usada para fazer fibra há mais de 6.000 anos. Para extrair as fibras, as plantas são cortadas ou puxadas à mão do solo (dizem que puxar cria um linho mais fino). As sementes são então removidas por meio de um processo denominado joeiramento ou rasgamento, seguido de maceração que remove o caldo da planta das fibras. Uma vez que as fibras são separadas para recolher os pedaços mais longos, que podem ter até 20 centímetros de comprimento, elas são então transformadas em fios e em tecido.

Processo de Produção:

As fibras devem então ser soltas do caule. Isso é conseguido por meio de maceração. Este é um processo que usa bactérias para decompor a pectina que une as fibras. Os métodos de maceração natural ocorrem em tanques e piscinas, ou diretamente nos campos. Existem também métodos de maceração química; estes são mais rápidos, mas normalmente são mais prejudiciais ao meio ambiente e às próprias fibras.

Depois de macerados, os talos estão prontos para a espoliação, que ocorre entre agosto e dezembro. A raspagem remove a parte lenhosa dos talos, esmagando-os entre dois rolos de metal, de modo que as partes do talo possam ser separadas. As fibras são removidas e as outras partes, como linhaça, palitos e estopa, são reservadas para outros usos. Em seguida, as fibras são fragmentadas: as fibras curtas são separadas com pentes desagradáveis, sendo “penteados” para fora, para deixar para trás apenas as fibras longas e macias de linho.

Depois que as fibras foram separadas e processadas, elas são normalmente fiadas em fios e tecidas ou tricotadas em tecidos de linho. Esses têxteis podem então ser branqueados, tingidos, impressos ou acabados com vários tratamentos ou revestimentos.

Um método de produção alternativo é conhecido como “algodão”, que é mais rápido e requer menos equipamento. Os caules de linho são processados ​​usando máquinas tradicionais de algodão; no entanto, as fibras acabadas muitas vezes perdem a aparência característica do linho.

Solas

BORRACHA RECICLADA

Eles evitam escorregões e quedas. As solas de borracha são antiderrapantes, oferecendo melhor aderência em superfícies traiçoeiras. Eles protegem contra a queda de objetos. Eles protegem contra queimaduras e exposição a altas temperaturas.

Processo de Produção:

Para a produção das solas, os resíduos da injeção são reaproveitados na fabricação das nossas solas.

BORRACHA RECICLADA + PASTILHA ELÁSTICA

Mascar pastilha elástica é um passatempo universal, mas a consequência geralmente é a quantidade de pastilhas elásticas que ficam nas ruas quando as pessoas cospem. Para reduzir o desperdício e o lixo, a organização de marketing da cidade de Londres e uma empresa de sustentabilidade colaboraram para reciclar todos os tipos de resíduos de pastilhas elástica.

Processo de Produção:

Isso é reciclado e submetido a novo processo para criar uma variedade de compostos para uso na indústria de plásticos e borracha.

BORRACHA RECICLADA + CASCA DE ARROZ

120 milhões de toneladas de casca de arroz são queimadas ou descartadas anualmente como resíduo da indústria do arroz. Desviamos as cascas de arroz do fluxo de resíduos para adicionar durabilidade à nossa sola de borracha reciclada. Outros vêem desperdício, vemos fibras para aderência e durabilidade.

Processo de Produção:

Quando injetamos borracha nas solas, adicionamos 30% de casca de arroz.

BORRACHA RECICLADA + CORTIÇA

A cortiça é flutuante, elástica e resistente à água, o que a torna um excelentematerial para calçados sustentáveis. Uma vez que tem a capacidade de se moldar à forma do pé, a cortiça é o nosso material para as camadas entre a caixa da sola e o teu pé.

Processo de Produção:

Para a produção das nossas solas, os resíduos do corte das palmilhas de cortiça intermédia são reaproveitados para fazer as nossas solas com 30% de Cortiça.

BORRACHA RECICLADA + BORRAS DE CAFÉ

A produção global de café gera mais de 23 milhões de toneladas de resíduos por ano. O objetivo da economia circular é fechar o ciclo do sistema industrial, reduzindo o consumo de recursos e a poluição ambiental, transformando resíduos em insumos para a próxima fase de produção

 

Processo de Produção:

Aproveitamos a sobra de café que é usada pelos operários da fábrica e quando injetamos borracha nas solas adicionamos 30% desse resíduo de café.

Forro

MICROFIBRA ECOLÓGICA

Esta nova microfibra tem a sensação de pele, 100% respirável e com uma capacidade de absorção de 8 vezes o seu peso em água. Perfeito como forro interior de calçado.

Com efeito regulador da temperaturaoferece o máximo conforto e secagem completa. O suor não se acumula no interior do calçado, porque o tecido promove a sua evaporação para que o pé fique sempre seco.

Processo de Produção:

Esta microfibra bioecológica é a primeira microfibra ecológica extraída do milho com fibra reciclada.

Interessado em mais informações ou adquirir nossos materiais?

Podemos falar e contar mais sobre os nossos materiais.